CAMPINAS – VEREADORES VOTAM CONTRA AUMENTO DE AJUDA PROFISSIONAL A DEPENDENTES QUÍMICOS

Foto: Divulgação

 

 

VEREADORES CONTRÁRIOS TINHAM VOTADO POR INVESTIGAR JONAS DONIZETTE E PEDEM CPI DA SAÚDE

 

Quatro vereadores de Campinas/SP, votaram contra um pedido de extensão  a todo o Estado de SP, de ajuda a usuários de drogas e seus familiares durante uma seção ordinária na Câmara Municipal de Campinas quarta-feira (14/04). Não fossem todos os quatro vereadores, oposição e da esquerda simultaneamente, seria uma votação comum.

É que recentemente esses mesmos votaram a favor de uma Comissão Processante apresentada e arquivada  contra o Prefeito Municipal Jonas Donizette, que investigaria o líder do executivo municipal justamente por omissões na pasta da Saúde em Campinas.

Mariana Conti(PSOL), Pedro Tourinho (PT), Carlão do PT (PT) e Gustavo Petta (PCdoB) disseram não a uma Moção apresentada pelo vereador Nelson Hossri (Podemos), que apelava ao Governador do Estado Geraldo ALckimin (PSDB) para que estenda o Programa Recomeço a todo o Estado. A Moção foi aprovada por 19 votos contra 4 contrários e foi encaminhada ao governador paulista.

O Programa Recomeço oferece ajuda multiprofissional ao dependente químico e sua família, e  busca combater e prevenir o uso crescente de entorpecentes no Estado, com ajuda, dialogo, cursos, tratamento especializados e outras formas de ajuda.

Hossri, que foi o responsável pela implantação do programa em Campinas disse que apresentou a Moção, porque tem recebido em seu gabinete, crescente numero de pessoas de outras cidades da região procurando o tratamento  aqui na cidade. Segundo ele, a extensão do programa alcançaria essas pessoas na sua própria cidade,  o que é justo e ajudaria ainda mais na ressocialização dessas pessoas já sofridas.

 

 

AUMENTO DE OCORRÊNCIAS ENVOLVENDO DROGAS EM CAMPINAS

 

Campinas, registrou aumento de apreensões de drogas, de prisões de traficantes e detenção de usuários de 2016 para 2017. Essa conclusão pode ser alcançada em busca simples pelo site da Secretaria da Segurança Publica de São Paulo em relação ao município sede da Região Metropolitana de Campinas.

Em 2016, por exemplo, foram registradas 747 ocorrências de trafico de drogas contra 850 no ano de 2017, demonstrando um aumento de 13,78% em relação a 2016.

Já quanto a detenção de pessoas portando drogas para uso, o aumento foi  de 2,54%, sendo  354 em 2016 e  363 em 2017.

A  Secretaria de Segurança de SP ainda não divulgou dados de 2018.

 

A JUSTIFICATIVA DOS VEREADORES CONTRÁRIOS

 

Os vereadores  foram questionados sobre porque votaram contra, por e-mail pela reportagem da TVRedeTudo.

Uma rápida volta pelo centro de Campinas, revela dezenas de homens e mulheres moradores de rua. Um exercito de “zumbis”  pedindo nos semáforos, sujos e maltrapilhos buscando alguma moeda para juntar e comprar crack e outras drogas.

 

A vereadora Mariana Conti(PSOL) não respondeu aos questionamentos da reportagem.

 

 

 

 

O vereador Pedro Tourinho (PT) não respondeu aos questionamentos da reportagem.

 

 

 

 

 

O vereador Carlão do PT (PT) não respondeu aos questionamentos da reportagem.

 

 

 

 

 

O vereador Gustavo Petta (PCdoB) não respondeu aos questionamentos da reportagem.

 

 

 

 

 

 

 

Video: TV Câmara Campinas

Fotos: Facebook

 

 

Comentários no Facebook