CAMPINAS – Pai procura filho levado pela ex-mulher e padrasto

Caynnã. a criança desaparecida

 

 

O PAI DA CRIANÇA SUSPEITA QUE ESTEJAM  EM MINAS GERAIS

 

Um homem de 31 anos, morador da região da Vila Georgina em Campinas, interior de São Paulo esta desesperado a procura do filho de 10 anos de idade.

Sem ver o filho ou saber sua localização desde 21 de setembro passado, Antônio Gomes Cardozo Júnior, esta a procura de informações que possam levar ao filho ou sua mãe, ex-mulher dele.

É que a criança, Caynnã Vinicius Gomes Rangel, de 10 anos de idade,  foi levada repentinamente pela mãe, Brena Eloah Rangel Figueiredo e pelo padrasto Renato Castro Junior para lugar desconhecido até agora.

Sem saber como o filho esta, o pai lançou uma campanha nas redes sociais tentando saber o paradeiro do casal e assim, achar seu filho, cuja situação é desconhecida  e que esta sem ir a escola há quase um mês.

 

GUARDA

 

Segundo Antônio, a mãe tem a guarda da criança, mas ele tem o direito de ver a criança de 15 em 15 dias, conforme a mesma decisão judicial. O que não daria a ela o direito de mudar repentinamente e o pior, sem deixar endereço nem telefone.

Segundo ele, que paga pensão alimentícia para a criança, não existe sensação pior que essa. Além  de não poder ver o filho, não sabe se ele esta bem, comendo, bebendo ou passando frio ou sofrendo algum tipo de agressão.

 

TENTATIVAS

 

O pai relatou a reportagem que os números de telefone da ex-mulher e filho foram desativados, perdendo total contato com eles.

Ele acredita que o companheiro de Brena, esteja impedindo ilegalmente ela e criança de contactá-lo, pois os  próprios familiares de Brena, estão procurando intensamente ela também sem sucesso ate agora.

 

MINAS GERAIS OU RIBEIRÃO PRETO

 

Antonio já apurou que o apartamento onde o casal sumido morava de aluguel no CDHU San Martin, na mesma cidade,  esta vazio.

No antigo emprego onde a mãe da criança trabalhava, o pai ouviu que teriam dito que iam para Minas Gerais, informação ainda incerta. Também podem estar em Ribeirão Preto onde o padrasto da criança tem parentes.

 

DIFICULDADES

 

Antônio relata dificuldades para acionar as autoridades, já que a policia não registra de pronto, boletim de ocorrência de Desaparecimento, pelo fato da criança estar na companhia da mãe, que tem a guarda judicial.

Antônio esta tentando conseguir o registro pelo menos de desobediência a sentença judicial o que deve deflagrar a procura feita pela policia.

 

LIMBO JURÍDICO

 

Segundo a Dra Silvana Faustino Mello, advogada em Campinas, casos como esses são corriqueiros e impõem um limbo jurídico temporário a parte que não tem a guarda.

Normalmente ao terminar um relacionamento, a parte guardiã constitui novo relacionamento, e ai podem começar os problemas pois, se resolver mudar-se, sem deixar contatos ou não seja localizada, não será procurada a principio, como desaparecida.

É que ao chegar numa delegacia para registrar o fato, a policia não registra boletim de ocorrência por desaparecimento, já que a criança esta de fato na companhia da parte guardiã legalmente, ainda que descumprindo a ordem judicial ao impedir o acesso a outra parte, como nesse caso.

E para conseguir a intervenção policial e judicial, por conta de descumprimento de ordem judicial,  a pessoa precisa ajuizar uma ação por meio de advogado, chamada cumprimento de sentença a fim de ver a sentença cumprida, liberando o acesso a criança.

Só ai, que  no caso de descumprimento, estará autorizado o registro  de ocorrência como de descumprimento de ordem judicial levando as autoridades a procurarem a parte guardiã e a criança no território brasileiro.

Esse crime esta previsto no artigo 330 do Código Penal Brasileiro, e se condenado, o autor esta sujeito a penas de detenção de 15 dias a seis meses além de multa, pontua a advogada.

 

AJUDA E COMPARTILHAMENTO

 

Brena, a mãe da criança

 

Renato, o padrasto

 

Se você tem alguma informação que possa ajudar na localização de Caynnã Vinicius Gomes Rangel,  Brena Eloah Rangel Figueiredo  ou Renato Castro Junior (fotos) ligue  e informe imediatamente nos canais abaixo.

 

Policia Militar:  190

Guarda Municipal Campinas: 153

DHPP Campinas ( Policia Civil) : (19) 3266-3691

5º Distrito Policial de Campinas:  (19) 32760992

Antonio (Pai da criança): (19) 993565771 (WhatsApp)

 

Compartilhe essa matéria para seus parentes e contatos e ajude nas buscas

 

Curta e siga nossa fan page principal para se atualizar da matéria  em https://www.facebook.com/tvredetudo/

 

Reportagem: Marildo Gomes

Fotos: Antonio Cardozo

 

 

Comentários no Facebook