ALUNOS DE CURSO DE PEDAGOGIA SE UNEM PARA PEDIR AJUDA CONTRA FACULDADE DE CAMPINAS

Faculdade Anhanguera de Campinas - Fac 4

 

 

Um grupo de alunos do curso de pedagogia da Faculdade Anhanguera de Campinas, conhecida como FAC-4,  localizada na região do Distrito do Ouro Verde em Campinas/SP, resolveram criar um grupo de ajuda mutua contra as irregularidades  e dificuldades que alegam estar sofrendo há tempos por parte da instituição de ensino.

Conectados por aplicativo de mensagens, no grupo chamado “DIREITO A EDUCAÇÃO”, eles relataram a reportagem, várias irregularidades  cometidas pela faculdade, que vão de descaso no atendimento, promessas não cumpridas até cobranças indevidas.

Em um dos casos, a instituição teria prometido 70%  de desconto ao aluno quando se matriculou, e depois concedeu apenas 25%. Segundo ele,  sequer consegue realizar sua rematrícula no novo semestre que começou embora tenha aberto inúmeros chamados ao serviço de atendimento ao aluno da faculdade. Em outro caso teriam prometido adiar a cobrança da matricula e das duas primeiras mensalidades para o  final do curso, mas para a surpresa da aluna, as cobranças vieram em seguida e ela não consegue acessar as matérias no portal da faculdade.

O grupo de alunos relatam que há vários outros alunos na mesma situação,  e há um “jogo de empurra”, por parte da faculdade, referindo-se indicação de um funcionário atrás de outro para resolver problemas, porem ninguém resolve nada, deixando os alunos sem qualquer resposta satisfatória.

Entre as muitas reclamações além das já citadas estão: sumiço de notas, portal com material inacessível, promessas de descontos não cumpridas, cobranças indevidas, descaso com alunos no atendimento, jogo de empurra,  bolsas descontos prometidas e não concedidas entre outros.

A assessoria jurídica da reportagem confirmou que se comprovadas, as denúncias constituem flagrantes infrações ao Código de Defesa do Consumidor,   e podem ser remetidas ao Ministério da Educação, PROCOM local e a Justiça.

 

GRUPO DE ENSINO

 

Se é comum ver notícias na imprensa sobre as muitas novas aquisições de escolas menores pelo Grupo Kroton, também é comum  reportagens sobre as dificuldades e irregularidades relatadas pelos alunos com algumas das unidades do grupo.

Faculdade particular, a  Anhanguera uniu-se em 2014 com o Grupo Kroton, detentor de várias outras marcas, como LFG, Uniderp e Unopar. Conhecida pelas muitas reclamações em vários pontos do pais, a Anhanguera tem em torno de 130 unidades no Brasil constituindo, com todas do grupo Kroton, um dos maiores grupos de ensino privado do mundo.

 

REPUTAÇÃO “NÃO RECOMENDADA”

 

Entidades privadas de proteção ao consumidor como a  Proteste e o site Reclame Aqui, recebem queixas contra a instituição a todo tempo. Ao lado, no gráfico da Proteste pode-se ver que o índice de satisfação com a entidade é baixíssimo, onde a Faculdade Anhanguera recebeu nota de 2,9 em uma escala que vai até 10 pontos.

 

Já no site Reclame Aqui, a instituição recebeu mais de 16 mil queixas, sendo inclusive a Uniderp, classificada em 16ª posição, como uma das piores no site nos últimos 30 dias, obtendo a ” reputação de não recomendada” pelos usuários do site.

 

CAMPANHAS MASSIVAS

 

Propaganda da faculdade prometendo descontos e todo apoio a população – foto Google

A Faculdade Anhanguera mantém campanhas agressivas de marketing na internet e TV, com apelos que vão desde descontos altíssimos a adiamento das primeiras parcelas e matriculas para depois, o que segundo as denúncias dos alunos e as pesquisas nas instituições de defesa do consumidor, não tem sido cumpridas.

 

O OUTRO LADO

 

Atendendo a princípios jornalísticos de ouvir os dois lados, a  reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do Grupo Kroton, que por sua vez repassou a FAC 4 de Campinas, a  missão de esclarecer as várias denúncias.

Em nota, a Faculdade Anhanguera esclareceu que os casos dos alunos apresentados já estavam em apuração e o processo interno para a regularização das matrículas e cobranças ocorrerá nos próximos dias. A instituição informou que já está em contato com os alunos para esclarecimento da situação e que os mesmos não terão problemas para dar sequência aos cursos em que estão matriculados.

A TVRedeTudo  continuará acompanhando o caso.

Comentários no Facebook